Educação Corporativa: porquê sua empresa deve se responsabilizar pela educação de seus funcionários?

Atualizado: 2 de mai. de 2019


A força de trabalho mudou, como sempre mudou ao longo do desenvolvimento social humano. Mas desta vez temos uma geração profundamente diferentes que está atuando no mercado de trabalho e mudando sensivelmente as relações entre trabalho e realização pessoal.


Uma geração totalmente diferente das anteriores!

"Os millennials são as pessoas que nasceram entre 1980 e meados de 1990. E o que os tornam tão importantes é uma característica singular e sem precedentes: eles são os primeiros a nascerem e se desenvolverem com a Internet totalmente disponibilizada comercialmente."

Além disso, eles também acompanharam na íntegra o desenvolvimento de dispositivos pessoais: dos computadores aos smartphones. E ainda, ajudaram a criar novos serviços que contam apenas com a transação de informações, como a Netflix ou a Airbnb.



Esse novo desenvolvimento é sem precedentes e criou uma nova geração mais conectada e preocupada em mudar o mundo, do que apenas a sua realidade imediata.


E o que isso afeta a sua empresa?


A nova geração tem expectativas diferentes no campo do trabalho e a sua empresa precisa atender isso.


Para a nova geração (millennials e geração Y) trabalho não é apenas fonte de riqueza material, mas também fonte de:

  • Crescimento pessoal: seus funcionários esperam se tornar profissionais melhores do que quando entraram;

  • Relações sociais: eles desejam possuir ampla e profunda rede de contatos profissionais e amigos dentro do ambiente de trabalho;

  • Liberdade: eles sabem que precisam entregar resultados, mas esperam ir de bermuda ao trabalho e realizar os próprios horários quando possível;

  • Home office: esse está relacionado ao anterior, pois, seus funcionários acreditam que eventualmente não há a necessidade de comparecer fisicamente ao local de trabalho, quando existe a possibilidade de entrega de resultados pela Internet.

  • Equilíbrio: eles desejam o trabalho, mas não querem mais sacrificar suas relações pessoais e familiares, ou o lazer em prol dele. É comum o número de millennials que sacrificam posições de maiores salários para poder trabalhar perto de casa, por exemplo.

  • Compartilhamento: eles compartilham tudo do ambiente de trabalho, desde suas percepções, sucessos e fracassos, e o fazem nas redes sociais. É cada vez mais comum os funcionários falarem bem ou mal de suas empresas em redes como o Facebook.

  • Empreendedorismo: eles esperam poder propor e, mais importante, implementar suas novas ideias dentro do ambiente corporativo.

  • Rapidez: eles não possuem apenas o pensamento mais rápido e conectado, mas também possuem expectativas de realização mais rápidas também. Um millennial espera passar de estagiário a diretor em 5 anos aproximadamente. Eles preferem lidar com a rotatividade no emprego, do que esperar mais tempo para crescer dentro da mesma empresa e;

  • Aprendizagem: eles de fato entendem como normal usarem a empresa em que trabalham para aprenderem alguma habilidade para o próprio futuro pessoal. É o funcionário usando a empresa para seus próprios propósitos e não mais o contrário.


"Sabe-se que o maior ativo de uma empresa é representado pelas pessoas que nela trabalham."

Como lidar com esse novo tipo de funcionário que, ao mesmo tempo que possui tanta competência e informação, também possui exigências nunca antes vistas?


A resposta é: Educação Corporativa.


Educação Corporativa não é apenas treinamento, pois, não visa apenas a obtenção de capacitação técnica, mas também uma grande ferramenta de mudança cultural, na medida em que foca na obtenção e difusão de novas competências por toda a empresa.


Em outras palavras, é a Educação Corporativa que irá realizar a conexão entre a cultura desejada pela empresa e necessária aos seus negócios, e a essa nova cultura que os millennials já possuem.

Nesse sentido, a Educação Corporativa é capaz de desenvolver na sua empresa, as seguintes características:

  • Desenvolvimento de novas lideranças: líderes que assumem a responsabilidade, motivam a equipe e possuem conexões que são estrategicamente importantes para a organização;

  • Aumento de Produtividade: o engajamento e de cada funcionário é a melhor forma de se utilizar a força de trabalho;

  • Implantação e alteração de políticas e procedimentos: fazer com que cada funcionário respeite e adote as políticas e procedimentos da empresa, de forma que isso seja incorporado e vire cultura organizacional.

  • Acolhimento de novos colaboradores: é importante acolher novos talentos para que eles não percam tempo e comecem a produzir imediatamente, de forma já alinhada com a cultura da organização.

  • Desenvolvimento de novas competências: com o intuito de aumentar a produtividade, a educação corporativa também atua desenvolvendo competências que estejam ligadas ao desenvolvimento estratégico da organização.

"Para que sua força de trabalho, composta de millennials, possa alcançar a máxima eficácia, é necessário respeitar e atender seus desejos e anseios."

Dessa forma, a Educação Corporativa é a ferramenta mais indicada para efetuar as transformações tão necessárias para a sua organização e a sua força de trabalho.


"Lembre-se: a sua empresa é tão eficiente quanto o seu corpo de funcionários. É por isso que as organizações devem se responsabilizar pela educação de seus colaboradores".


E você? É um millennial e se identificou com esse artigo?


Deixe algum comentário para que possamos melhorar ainda mais a nossa concepção sobre o tema.


E você que é empresário? Possui dificuldades para fazer sua equipe trabalhar do jeito mais eficiente? Então está na hora de começar a pensar se você está vê a sua força de trabalho da forma correta e se, sua organização está preparada para atender as necessidades dessa geração tão peculiar.


Tiago Alves Costa, CEO UP-SOLLUTION Consultoria Financeira e Educação Corporativa


26-abril 2019.

11 visualizações0 comentário