Valuation: saiba quanto vale, de verdade, o seu negócio

Atualizado: 25 de mar. de 2019

Saber quanto vale o próprio negócio é, para muitos, uma árdua tarefa que não faz parte das principais responsabilidades de um executivo.


Nos últimos anos, muitas pessoas desistiram de trabalhar com carteira assinada e decidiram empreender em um negócio próprio. Entretanto, a correria desenfreada para alcançar o sucesso e as dificuldades do dia a dia não têm permitido a reflexão exata sobre o quanto vale esse novo empreendimento.


A avaliação empresarial

"Não se trata da avaliação pura da rentabilidade do negócio, mas sim de um valor real que servirá para atrair investidores ou até mesmo negociar a venda do empreendimento."

A mensuração do valor de uma empresa pode ser interpretada de forma diferente, dependendo do modo como se analisa o patrimônio empresarial. Por muitas vezes essa mensuração é superficial, ao considerar apenas o resultado apurado no fluxo de caixa. Além disso, outra miopia de avaliação faz com o valor final seja apurado apenas sob os princípios e a ótica contábil.


Mas qual é a metodologia correta para avaliação empresarial?


É comum observarmos profissionais de diferentes áreas apontando suas opiniões quanto a avaliação empresarial que hora são conflitantes. Certo conflito ocorre quando o ponto de vista da análise segue apenas uma dimensão, como por exemplo apenas a contábil. No entanto, é necessário ampliar a visão quanto a avaliação empresarial e considerar que as diferentes formas praticadas na atualidade são complementares e não se excluem em seu teor. Sendo assim, uma boa avaliação contempla o Valor de Realização, o Valor Contábil, o Valor Presente e Futuro do Caixa e o Custo da Oportunidade, de forma integrada.


O que é valor da realização?

"parece que a enorme estrutura empresarial perde brilho na avaliação quando o fluxo de caixa é baixo em razão de sua incapacidade de gerar receitas..."

Imagine que uma empresa tenha uma estrutura empresarial robusta mas não tenha um fluxo de caixa suficiente para arcar com todos os seus gastos. Pois é, parece que a enorme estrutura empresarial perde brilho na avaliação quando o fluxo de caixa é baixo em razão de sua incapacidade de gerar receitas. Assim, o valor da realização é uma das formas eficientes, porém não suficiente, para avaliação de um negócio.


E a análise empresarial pelo valor contábil, como funciona?


Nesse tipo de análise considera-se, essencialmente, os custos como base de valor, a partir dos registros históricos. Os ativos registrados devem compor o valor empresarial, o histórico de despesas e receitas são fontes de valor, as entradas líquidas de caixa representarão a capacidade de a empresa vender seus produtos, mede-se a depreciação e o saldo dos ativos atuais, resultados históricos de lucros e prejuízos em balanços e demonstrações de resultados.

"É importante ainda considerar que toda avaliação, que considera elementos futuros, tem um certo grau de risco e não deve ser desprezado na análise."

Análise pelo valor presente e fluxo de caixa


Um dos critérios mais utilizados para a avaliação de empresas é a análise do valor presente do fluxo de caixa da empresa. Essa avaliação contempla o valor de mercado da empresa em dois momentos distintos. O primeiro equivale ao valor atual no momento presente associado ao custo da oportunidade. Nessa avaliação, também complementar sobre a minha ótica, se utiliza o fluxo de caixa real e projetado, além da taxa de juro e as expectativas futuras que se tem com o negócio. É importante ainda considerar que toda avaliação leva em conta elementos futuros, com um certo grau de risco, que não deve ser desprezado na análise.


Avaliação por Custo da Oportunidade


Por ser um dos métodos mais relevantes na análise do valor empresarial, a avaliação por custo de oportunidade trata, entre outros fatores, da mensuração do lucro atual do negócio, considerando os efeitos da inflação sobre os valores levantados. Além disso, nesse modelo são realizadas análises de rentabilidade externas de outros possíveis investimentos, para mensurar se o retorno efetivo tem mais atratividade do que o negócio em avaliação.


Bem, parece que não existe uma forma única de avaliação empresarial. E se você me perguntar qual é a melhor alternativa, esteja certo que direi que não há, pois em uma ótima análise, todas são fundamentais e se complementam.


Obrigado e até a próxima postagem.

16 visualizações0 comentário